Laparoscopia ginecológica
A laparoscopia ginecológica é uma cirurgia pouco invasiva e tem o objetivo de diagnosticar e/ou tratar algum problema orgânico ou doença da mulher.
Portanto, a laparoscopia pode ser diagnóstica ou cirúrgica.

A laparoscopia é realizada em ambiente hospitalar, necessitando, em geral, anestesia geral e a internação é de, aproximadamente, 24 horas.
Faz-se uma incisão no umbigo de aproximadamente 1,0 cm, pela qual, introduz o endoscópio no interior do abdome para realizar a inspeção de toda cavidade abdominal, em especial, os orgãos femininos (útero, tubas uterinas e ovários).
Feito o diagnóstico definitivo da doença, realiza-se, no ato, se necessário, o procedimento cirúrgico laparoscópico, através de 2 a 3 pequenas incisões de 0,5 cm cada, na parte inferior do abdome, para introduzir as pinças cirúrgicas.



A laparoscopia é um procedimento pouco agressivo e tem muito menos complicações em relação à cirurgia tradicional, tendo também um restabelecimento rápido da paciente.
Está indicada para diagnosticar e/ou tratar as seguintes doenças ou problemas da mulher:

- Dor pélvica aguda ou crônica
- Infertilidade
- Endometriose
- Aderências pélvicas
- Infecções pélvicas complicadas (abcesso ou peritonite)
- Gravidez ectópica (gestação nas trompas)
- Cistos ou tumores de óvarios
- Cistos ou tumores de tubas uterinas
- Miomectomias (retirada de miomas)
- Histerectomias (retirada de útero)
- Malformações uterinas
- Laqueadura tubárea
- Cauterização de folículos em pacientes com ovários policísticos (eventualmente)
- Correção de incontinência urinária
 
veja mais. . .

Embolização arterial para tratamento de mioma uterino

Endometriose

Infertilidade

Histeroscopia

Esquema da cirurgia
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

topo